Seguindo a tendência crescente, muitas empresas estão permitindo que seus profissionais cumpram um horário de trabalho flexível. Isso pode ser benéfico para ambas as partes, mas é uma prática que requer alguns cuidados.

Vale lembrar que flexibilidade é diferente de não ter horário. Chegar cada dia na hora desejada ou montar um esquema de horas próprio sem combinar com os gestores pode gerar contratempos. O mais comum é a equipe ficar desfalcada por conta da ausência de pessoal no início ou no fim do expediente.

Para evitar situações como essa, é preciso haver um acordo prévio com a empresa. Estabelecendo algumas regras, a flexibilidade de horário pode ser uma prática viável, trazendo qualidade de vida para o profissional e bons resultados para a organização.